Polícia Civil do Amazonas reforça cuidados com a saúde mental de servidores dentro da instituição

Atendimento oferecido pelo DCA é fundamental para o bom desempenho do policial civil na sua rotina

Polícia Civil do Amazonas reforça cuidados com a saúde mental de servidores dentro da instituição FOTOS: Mayara Viana, Lyandra Peres e Divulgação/PC-AM Notícia do dia 10/09/2021

Buscando levar atendimento de qualidade aos seus servidores, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio Departamento de Controle e Avaliação (DCA), em alusão ao Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio e de conscientização acerca da saúde mental, esclarece sobre os cuidados oferecidos aos policias civis e servidores relacionados à temática.
 
A instituição conta, há 10 anos, com atendimento médico ambulatorial, com especialistas na área de psicologia, que atuam no processo de acolhimento e acompanhamento em atendimentos voltados à saúde mental dos servidores. Na atual gestão, para fortalecer as ações, a PC-AM ganhou um reforço com o acompanhamento de médico psiquiátrico.

 


 
A delegada-geral Emília Ferraz salienta que o trabalho exercido pelo DCA é fundamental para o bom desempenho do policial civil na sua rotina. “Devido ao trabalho incansável desempenhado pelos policiais da PC-AM, o cuidado com a saúde mental é um dos pontos mais importantes da instituição, que procura dar a atenção necessária ao servidor”, destaca.
 
Os policiais civis atuam em defesa da ordem e da sociedade, e muitas vezes se veem em cenários de risco. Por isso, é importante ter serviços voltados para o tratamento psicossocial dos servidores, conforme explica o investigador e psiquiatra Moisés Rosa Pereira, que coordena a psiquiatria do DCA.
 
“Todos os atuantes da Polícia Civil trabalham, no dia a dia, para que a população se sinta segura e amparada, mas também há a necessidade que estes cuidem de suas mentes. O não cuidado com a saúde mental pode ser prejudicial para outras questões do nosso corpo, por isso, é necessário que os nossos servidores valorizem este cuidado”, diz Moisés.
 
Muitas situações podem prejudicar a saúde mental de um agente de segurança. O psiquiatra destaca que familiares e pessoas próximas aos servidores da PC-AM devem estar atentos aos sinais que estes podem apresentar.
 
“Quando você perceber que a pessoa aparenta sinais de desânimo, seja no âmbito familiar ou de trabalho, ou começa a falar em desistir da vida, incentive ela a procurar um profissional de saúde especializado em atendimento à saúde mental, para que ela entenda que ainda há motivos para resistir a cada dia”, ressalta Moisés.
 
Setembro Amarelo – A assistente social Lígia Aguiar, funcionária do DCA, conta que antigamente havia uma resistência dos policiais em procurar os cuidados com o bem-estar, por eles acharem que nada os afetaria. No entanto, policiais são seres humanos como qualquer outra pessoa.
 
“Vemos nossos policiais como super-heróis, fortes para qualquer luta, mas eles também têm momentos de fraquezas, assim como momentos de felicidades, tendo em vista a área de atuação, na qual um dia pode ser de calmaria e outro pode ser de várias batalhas árduas”, comenta Lígia.
 
A assistente social diz também que a expectativa para este mês de setembro é que o DCA tenha uma grande demanda dos policiais e servidores aos atendimentos ofertados em prol da saúde mental, e que eles se sintam à vontade e acolhidos pela equipe.
 
Serviços – No DCA, são ofertados serviços voltados para saúde mental, como tratamentos de emergência, realizados no ambulatório; tratamento psicológico e psiquiátrico, e assistência social, que oferece auxílio aos servidores e funcionários, tanto no âmbito familiar quanto mental. Em média, o departamento atende de seis a dez pessoas.
 
Centro de Saúde e Bem-Estar – Além dos serviços voltados à saúde mental, a PC-AM inaugurou, em fevereiro deste ano, o Centro de Saúde e Bem-Estar, voltado para atendimentos de fisioterapia aos servidores.
Durante o pico da Covid-19, no Amazonas, o centro intensificou o trabalho de fisioterapia respiratória aos profissionais que tiveram sequelas pela doença. Ele busca ainda ampliar os serviços e ofertar, em breve, o atendimento odontológico e outras especialidades.
 
Atendimento – O atendimento psiquiátrico do DCA é realizado às quintas-feiras, das 13h30 às 17h; o serviço psicológico está disponível de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h; Já o serviço social e os serviços de fisioterapia realizados no Centro de Saúde e Bem-Estar, funcionam de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h.
 
On-line – Devido à pandemia de Covid-19, os serviços psicológicos também são disponibilizados virtualmente, com agendamento podendo ser feito pelo e-mail: [email protected]