Pequeno Alex Miranda é liberado depois de 09 anos internado na Unidade Semi-intensiva do  ICAM

Após nove anos, paciente mais antigo do Icam recebe alta hospitalar, Alex tem agora 12 anos e  passa a receber acompanhamento multiprofissional em casa

Pequeno Alex Miranda é liberado depois de  09 anos internado na Unidade Semi-intensiva do  ICAM Notícia do dia 03/06/2020

Numa época de batalha contra a pandemia do COVID-19, uma alta médica, que nada tem a ver com a infecção, deixou a todos que a informação chegou emocionados e orgulhosos. O pequeno guerreiro Alex Miranda Gomes, recebeu alta na  terça-feira dia dois de junho de 2020 do Instituto de Saúde da Criança do Amazonas (Icam).  O fato é uma tremenda vitória, pois o ICAM é "Dose unitária" único no estado no sistema de distribuição de medicamentos em hospitais. Alex era o paciente mais antigo internado e vivendo no leito da Unidade de Terapia Semi-intensiva do Icam. Quando chegou ao Hospital tinha apenas 03 aninhos de idade. Pois Alex tem miocardiopatia e convive com as sequelas de dois acidentes vasculares hemorrágicos, mas tem o quadro clínico estabilizado. A miocardiopatia é uma das causas mais comuns de insuficiência cardíaca (quando o coração não consegue mais bombear sangue suficiente para o resto do corpo), doença que causa alterações no músculo cardíaco e impede o coração, parcial ou totalmente, de funcionar corretamente.

Paciente mais antigo do ICAM a alta dele e retorno para a casa, segundo a assessoria de imprensa “foi possível depois que ele foi incluído no Programa Melhor em Casa, do Governo do Amazonas, e recebeu equipamentos necessários para a manutenção do tratamento domiciliar.

De acordo com a diretora do Icam, Ana Cristina Oliveira, dispositivos essenciais foram disponibilizados para a desospitalização de Alex, como o respirador mecânico BiPAP, o cilindro de oxigênio, aspirador, oxímetro, nobreak e a cama hospitalar”, relatou a gestora.

Teve itens encaminhados pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e a família contou com a solidariedade de outras pessoas e empresas que doaram ar-condicionado e um televisor de 43 polegadas para o novo quarto de Alex.

Alex é a terceira criança a deixar o Icam e voltar para casa nos últimos oito meses. “Temos uma equipe multidisciplinar de fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, então, toda a equipe trabalha com essas crianças que são moradores. Ele (Alex) foi tendo uma evolução com importantes resultados. Então, a partir daí, toda a equipe começou a trabalhar, como sempre em todas as crianças, porque ele tinha um potencial muito grande para sair daqui”, disse a diretora do Icam Ana Cristina.

Em casa, Alex receberá acompanhamento semanal de uma equipe multidisciplinar do Melhor em Casa, composta por um médico, fisioterapeuta, nutricionista, psicóloga, assistente social, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

Segundo o Médico pediatra do Icam, Carlos Queiroz, explicou quais os benefícios da desospitalização. Segundo ele, o maior envolvimento da família favorece a evolução no tratamento.

Com informações e fotos do ICAM - Instituto Da Criança Do Amazonas...